Louca por Artacho Jurado

Queridos leitores,

Eu e o prof. Ruy na Artacho Tour

Eu e o prof. Ruy na Artacho Tour

Em primeiro lugar, gostaria de pedir desculpas por passar tanto tempo sem relatar minhas andanças. Sim, eu continuo flanando por ai, mas não compartilho isso com ninguem há mais de um mês… Mil desculpas!

Ultimamente tenho usado grande parte do meu tempo livre me dedicando ao meu arquiteto predileto, o Artacho Jurado. Quem acompanha o Flânerie deve se lembrar de um post que fiz sobre ele, logo que comecei o blog.

O fato é que, neste meio tempo, muitas coisas aconteceram. A primeira foi a palestra ministrada pelo professor Ruy Debs Franco sobre a vida e obra de Jurado que organizei no final de setembro, no Edifício Planalto. Gostaria de compartilhar com vocês. Vejam tudo neste bloguinho que eu montei. Outra coisa bacana, já mais recente e ainda sobre o Artacho, foi um tour organizado pelo Senac só pelos prédios artachianos. Uma delícia. A galeria já está no Flickr, à disposição de todo mundo.

Aqui está uma amostra das fotos da palestra! 🙂

A palestra sobre o Artacho levou cerca de 200 pessoas para o Edificio Planalto.

A palestra sobre o Artacho levou cerca de 200 pessoas para o Edifício Planalto.

Professor Ruy Debs ministrou a palestra

Professor Ruy Debs ministrou a palestra

E segurou um monte de gente...

E segurou um monte de gente...

E, como ninguem é de ferro, logo após a palestra, houve uma festinha

E, como ninguem é de ferro, logo após a palestra, houve uma festinha

Com direito a DJ

Com direito a DJ

...Bar

...Bar

...e gente bonita

...e gente bonita

A vista do salão é linda, dá pro Vale do Anhangabaú

A vista do salão é linda, dá pro Vale do Anhangabaú

E as pessoas curtiram a mobilia cinquentista

E as pessoas curtiram a mobilia cinquentista

A poltrona vermelha é a "Bola", da Lina Bo Bardi; e a azul é a Womb Chair

A poltrona vermelha é a "Bola", da Lina Bo Bardi; e a azul é a Womb Chair

Os quadros são do Fernando Durão, que, assim como eu, mora no Planalto.

Os quadros são do Fernando Durão, que, assim como eu, mora no Planalto.

Amor e ódio por São Paulo

São Paulo S/A, longa-metragem de Person (1965).

São Paulo S/A, longa-metragem de Person (1965).

Hoje tem sessãozinha de cinema na Livraria da Vila da Alamenda Lorena. O filme escolhido (muito bem, diga-se de passagem) é o São Paulo S/A, de Sérgio Person.

Vale muito a pena assistir, para quem conhece ou não o trabalho de Person. E, lembrem-se: ativem o olhar fleneur na hora de conferir o longa. Trata-se de uma “DR” (=discussão de relação, rsrs) com a cidade. Mais que recomendado! [Via B-Coolt]

Livraria da Vila
Alameda Lorena, 1731 – Jardins
15/08, 20h30. Grátis

Recorte de revista

O avô dos arranha-céus.Edificio Sampaio Moreira, na Libero Badaró.

O avô dos arranha-céus.Edifício Sampaio Moreira, na Líbero Badaró.

Li isso na Revista Mag! (7 edição). Um texto bem flânerie:
“Era uma vez um arranha-céu. São Paulo, 1924: com 13 andares, o Edifício Sampaio Moreira foi considerado um assombro para a época. O primeiro arranha-céu de São Paulo, projetado na rua Líbero Badaró por Cristiano das Neves em estilo Luiz XVI, seria suplantado apenas cinco anos depois com a inauguração do Martinelli. Hoje, apesar de o imponente prédio manter as características originais, o imóvel está vazio e à venda. Afinal, a quem interessa o passado de São Paulo?”

 Autor: Samuel das Neves, Cristiano Stockler das Neves
Data da construção: 1924
Estilo arquitetônico: Eclético
Cidade: São Paulo, SP
Tombamento: 2004
Órgão: Conpresp

Fonte: Wikipédia

Lançamento: Rasif – mar que arrebenta

Marcelino Freire com os originais de seu novo livro

Marcelino Freire com os originais de seu novo livro

Amanhã, dia 14, tem lançamento do Rasif – mar que arrebenta, novo livro do Marcelino Freire. As ilustrações são do Manu Maltez (um dos artistas que fizeram parte da Exposição “O Anjo de cada um”, que postei aqui), com apresentação do Santiago Nazarian.
A noite de autógrafos vai acontecer no Centro Cultural B_arco, a partir das 19h, com direito a exposição de gravuras do Manu.

O Livro
Rasif – mar que arrebenta
Uma das vozes mais atuantes da moderna literatura brasileira, Marcelino Freire, ganhador do prêmio Jabuti, conquista vez mais leitores por todo o Brasil. Nos contos de Rasif, um homem leva um travesti para casa depois de uma noitada. Um menino quer ser poeta, mas o sonho do pai é que ele se torne jogador de futebol. Uma balconista apaixonada por um cliente e que faz de tudo para conseguir um final feliz. E tantas outras histórias. Marcelino Freire retoma em Rasif sua prosa lírica, oral, onírica, por vezes satírica e sarcástica. São contos para ler em voz alta, no qual fala dos excluídos com graça, dos desvalidos deixando um riso irônico como recordação.
Editora Record, 136 páginas
R$ 26,00

O Lançamento
14/08, às 19h
Centro Cultural B_arco
Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426
(11) 3081-6986

Impressões, sol nascente

A Exposição de gravura japonesa contemporânea vai até 13 de setembro

A Exposição de gravura japonesa contemporânea vai até 13 de setembro

A galeria Gravura Brasileira abriga, a partir de hoje, obras de seis artistas japoneses para homenagear o centenário da imigração e um dos seus maiores ícones artísticos, a gravura.
Os artistas japoneses presentes na mostra são: Masaaki Ohya, Toru Iwasa, Toka Shimura, Noriko Maehara, Kazuko Saito e Toshie Imasato. Todos vão dar continuidade a um intercâmbio realizado pela Gravura Brasileira na galeria Mominoki, em Tóquio. A exposição “Four Brazilian Printmakers” teve obras de Armando Sobral, Ernesto Bonato, Fabrício Lopez e Ulysses Bôscolo e curadoria de Eduardo Besen.
A Exposição vai até 13 de setembro e o horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. Sábads, de 11h às 14h00.

Galeria Gravura Brasileira
Endereço: Rua Dr. Franco da Rocha, 61, Perdizes, São Paulo, SP (travessa da av. Sumaré)
Telefone: (11) 3624 0301  www.gravurabrasileira.com www.cantogravura.com.br

Mostra de curtas hoje na galeria Olido

O curta "Sobre Meus Ombros" estará em cartaz hoje, na Galeria Olido

O curta "Sobre Meus Ombros" estará em cartaz hoje, na Galeria Olido

A primeira exibição do curta-metragem “Sobre Meus Ombros”, do diretor Cláudio Maneja Júnior, vai acontecer hoje, às 20h, na Galeria Olido (centro).
“Sobre Meus Ombros” é a história de André, um jovem bailarino que vive o dilema de se dedicar à dança ou cuidar do pai. A estranha relação entre pai e filho, iniciada anos antes em um acidente, revela os medos, as dificuldades de comunicação e de assumir sentimentos.
Além do lançamento do documentário, haverá a exibição de outros curtas-metragens: “Garrido”, do diretor Allan dos Santos e fotografia de Mauro Pedroso; “Comportamento Kamikase”, de Gilberto Caetano e “Cine Teatro”, de Thais Scabio.  
A mostra é gratuita.
Galeria Olido
Av. São João, 473 – Centro

Dica para o fim de semana:Festival de Cinema Judaico

26 filmes em cartaz neste final de semana, no Festival de Cinema Judaico

26 filmes em cartaz neste final de semana, no Festival de Cinema Judaico

Tá a fim de um filminho diferente? Então apreveite o fim de semena  e dê uma passada em uma das 26 sessões de cinema judaico que estão para acontecer neste sábado e domingo.

A programação está dividida em cinco locais de exibição. Em sua maior parte na Hebraica e no Centro de Cultura Judaica, mas também no CineSesc, Cinemark do Shopping Pátio Higienópolis e Teatro Eva Herz  da Livraria Cultura. Vale lembrar que no momento a programação do Festival no Teatro Eva Herz já terminou.